Manhã de negócios reúne empresas e atletas para apresentar formas de investimento em modalidades esportivas do GNU

29 de junho de 2022

Manhã de negócios reúne empresas e atletas para apresentar formas de investimento em modalidades esportivas do GNU

O Grêmio Náutico União promoveu, nesta quarta-feira (29/06), um café da manhã de negócios para apresentar atletas e projetos esportivos que podem ser patrocinados via leis de incentivo federal e estadual.O evento contou com a presença de representantes do Banrisul, BRDE, Sulgás e Ventos do Sul – que já patrocinam projetos do Clube – e Grupo Panvel, Grupo Zaffari, Óticas Diniz, Sispro, SLC Agrícola, Swan Hotéis e Unimed Porto Alegre. Também marcaram presença a secretária Municipal do Esporte Lazer e Juventude, Débora Rios Garcia, e o ex-deputado e campeão mundial do judô, João Derly.

 

"O Grêmio Náutico União nasceu do desejo de jovens meninos que queriam praticar o remo, mas ainda não tinham a idade necessária para fazer parte de outros clubes. Hoje, somos referência no estado do Rio Grande do Sul e no Brasil em 9 modalidades de esportes olímpicos. Investimos desde a base para que no futuro tenhamos mais medalhistas Olímpicos e Paralímpicos. Temos a Maria Carolina Santiago, que voltou agora do Mundial de Natação com 7 medalhas, mas todos lembramos das 5 medalhas Paralímpicas que ela conquistou em Tóquio.", exaltou o Presidente do Grêmio Náutico União, Paulo José Kolberg Bing.

 

Ao todo, 837 atletas olímpicos e 97 paralímpicos podem ser beneficiados pelos valores arrecadados. Os recursos dão o suporte necessário para que mais campões cheguem ao pódio e mostrem a grandeza do GNU e do Brasil nos esportes Olímpicos. Das últimas 16 edições de Jogos Olímpicos e Paralímpicos, o Grêmio Náutico União classificou representantes para 13 edições.

 

“É muito importante o que o Clube significa para mim. Eu sei que eu não sou gaúcha, mas me sinto daqui, porque eu sei o quanto eu sou acolhida aqui. Desde o início a gente sempre foi muito bem tratado no GNU. A gente passou por situações difíceis e a primeira mensagem sempre é do Clube. A gente sabe que tem o suporte. Moramos em São Paulo, mas sempre tem um representante do Clube perguntando o que a gente precisa. Voltamos sempre e, principalmente, para comemorar", disse Maria Carolina Santiago, nadadora paralímpica que esteve presente no evento. Neste mês, Carol conquistou seis medalhas de ouro e uma de prata no Mundial de Natação Paralímpica, na Ilha da Madeira, em Portugal, e na Paralimpíada de Tóquio, em 2020, arrecadou 5 medalhas.

 

Na sequência, mais atletas compartilharam a importância do esporte em suas vidas e como o União contribui para os resultados. Entre eles estava Mônica Santos, a Monstrinha, como é conhecida, da Esgrima. A atleta contou um pouco a própria história de vida, até chegar o momento onde se tornou uma paratleta de alto rendimento da Esgrima em cadeira de rodas.

 

"Eu sou cadeirante por opção. Durante a minha gravidez, eu descobri um angioma medular. Os médicos sugeriram interromper minha gravidez para que eu fizesse uma cirurgia. Eu estava com dois meses, e caso não aceitasse o procedimento, eu corria riscos. Para mim, nunca foi uma opção interromper a minha gravidez. Decidi manter a gravidez. Logo após o nascimento da Paolla, fiz a cirurgia, pois poderia ficar tetraplégica ou até vir a óbito. Fizemos a cirurgia, não foi possível reverter, mas, com a graça de Deus, fiquei só paraplégica. Foi depois disso que passei a ser paratleta e isso mudou a minha vida", contou Mônica, que acumula duas participações em Paralimpíadas: no Rio 2016 e Tóquio 2020.

 

Depois dos depoimentos, a coordenadora de Projetos Incentivados do GNU, Luciana Miotto, explicou detalhes de como acontece a captação de recursos para o incentivo da prática de esportes dentro do Clube. As possibilidades de parceria com o União foram apresentadas pelo gerente de Marketing e Negócios do GNU, Fernando Lemos.

 

Em uma mensagem por vídeo, o vice-presidente da CBC, Fernando Mattos ressaltou a seriedade do trabalho realizado pelo GNU: "A missão do CBC é formar atletas através dos clubes, com recursos das apostas das Loterias da Caixa Federal para a manutenção do nosso programa de formação de atletas. Queremos ser reconhecidos como referência na formação de atletas no nosso País. O Grêmio Náutico União tem tido fundamental participação neste processo, quando, no ano um do ciclo Olímpico atual, participou de 39 campeonatos brasileiros interclubes, ocupando posição de destaque no ranking do CBC. Como nosso parceiro, o GNU compartilha de nossos valores e princípios, como a ética, transparência, lealdade, profissionalismo, retorno social, espírito Olímpico e o orgulho de ser CBC".

 

O GNU, que tem 116 anos de história, é o maior clube sócio-esportivo do Rio Grande do Sul e o 3º maior clube sócio-esportivo do Brasil. São mais de 30 mil associados e 450 colaboradores. Quase 1 milhão de acessos nas sedes em 2019 (ano referência pré-pandemia).

 

"No Brasil eu não conheço outro clube com um acolhimento igual. O Grêmio Náutico União faz o atleta realmente querer vestir a camisa e levantar a bandeira, porque eu concordo com as coisas que eu vivencio aqui", disse José Pergião, nadador de alto rendimento, Campeão Mundial no revezamento 4x100 livre.

 

Para baixar as fotos do evento clique aqui. Fotos: João Mattos / GNU / Divulgação

Incentive o Esporte Paralímpico do GNU

Confira a apresentação na íntegra

Arquivo .pdf

Usamos cookies para fornecer recursos dos nossos sistemas e melhorar a experiência do usuário. Para saber mais, leia a política de privacidade.