Semana do Autocuidado: emoções e dor lombar são os temas do segundo dia de lives

28 de julho de 2020

Como cuidar da sua saúde em períodos complexos como este que estamos vivendo? Buscando responder esta pergunta, o Grêmio Náutico União (GNU) iniciou ontem, 27 de julho, a Semana do Autocuidado – Saúde física e emocional em tempos de pandemia.

No primeiro dia do evento online, as entrevistadas foram a médica Rosemary Petkowicz, que tratou sobre o sedentarismo neste período, e a nutricionista Marina Branco, que falou sobre o aumento de peso. Hoje, as lives abordaram sobre o gerenciamento de emoções e a dor lombar, com a presença da psicóloga Paula Pereira e o fisioterapeuta Tarciso Santos, respectivamente.

Não conseguiu acompanhar? Confira abaixo os resumos das lives.

"É possível controlar as emoções durante a pandemia?", com a psicóloga Paula Pereira

Reconhecer e lidar com as emoções já não é uma tarefa simples. É preciso que haja inteligência emocional para enfrentar as situações agradáveis e desagradáveis do dia a dia. Em meio à uma pandemia, então, esta questão fica ainda mais complexa. O distanciamento físico, somado às incertezas quanto à saúde e finanças, fez com que as emoções fossem ainda mais potencializadas.

Além das mais comuns, como alegria, medo, nojo, raiva e tristeza, as pessoas estão notando fortemente as emoções secundárias, como ansiedade e culpa. Estes estados mentais causam mudanças visíveis no organismo, que vão desde reações psicológicas a fisiológicas, como exaustão e insônia. Mas todas elas, agradáveis ou não, possuem um papel importante em nossas vidas, já que nos habilitam a enfrentar as mais diversas situações.

Gostou do assunto? Então clique aqui para assistir a live completa.

"Dor lombar", com o fisioterapeuta Tarciso Santos 

Em períodos de incerteza e fácil acesso a informação queixas de dores se proliferam. A dor lombar é uma das reclamações mais comuns ouvidos não só em clínicas e consultórios, mas em conversas. Um diagnóstico falho, falta de informação correta ou auto medicação podem ser prejudiciais. Tarciso explica a importância de uma avaliação correta e desmistifica algumas crenças populares.

A dor lombar pode ter causas psicológicas, biológicas ou até sócio econômicos. Pode ser aguda ou crônica. Nossa coluna é forte e foi feita para suportar peso do cotidiano e se movimentar. Manter-se ativo é mais eficaz que o repouso. Terapias passivas podem não ser eficazes a longo prazo. Outra recomendação é que exames de imagens são o último recurso no processo de avaliação.

 

Usamos cookies para fornecer recursos dos nossos sistemas e melhorar a experiência do usuário. Para saber mais, leia a política de privacidade.

'